Arquivo do blog

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

NÃO "FAÇA ALGUMA COISA", APENAS SENTE-SE 
Thich Nhat Hanh (mestre zen budista)













  


Quando as pessoas dizem: “Não fique aí sentado, faça alguma coisa.”, elas estão lhe compelindo à ação. Porém, quando sua “qualidade de ser” é baixa (quando você não tem paz, compreensão ou equanimidade suficientes, mas mesmo assim tem muita raiva e preocupação), suas ações também terão baixa qualidade. Suas ações deveriam se basear em uma alta “qualidade de ser”. Ser é “não ação”. Portanto, a qualidade da ação depende da qualidade da não ação. A não ação já é alguma coisa. Certas pessoas parecem não fazer muita coisa, mas a sua presença é crucial para o bem-estar do mundo. É possível que você conheça pessoas assim, que são estáveis, mas que nem sempre estão ocupadas fazendo coisas, ganhando muito dinheiro ou engajadas em muitos projetos, e que, ainda assim, são importantes para você. A qualidade da sua presença as torna verdadeiramente disponíveis. Elas estão contribuindo com a não ação, com a alta qualidade da sua presença. Estarmos presentes no aqui e no agora (sólidos e completamente vivos) é uma contribuição muito positiva à nossa situação coletiva.

 
 - FAZER NADA













Imagine três árvores juntas em uma floresta. Elas não conversam, mas sentem a presença umas das outras. Quando você as observa, parece que elas não fazem nada. No entanto, elas estão crescendo e oferecendo ar puro para que os seres vivos possam respirar. Em vez de descrever a meditação sentada como a prática de concentrar-se, observar profundamente e alcançar insights, eu gosto de descrevê-la como o prazer de não fazer nada. Em primeiro lugar, sentar-se é desfrutar do prazer do ato de estar sentado, mantendo-se completamente vivo e em contato com as maravilhas do corpo em funcionamento, com o ar fresco, com o som das pessoas e dos pássaros, com as cores que mudam no céu.


- APRECIAR A SUA RESPIRAÇÃO














Ao se sentar, a primeira coisa a fazer é estar atento à sua respiração. Estar atento à sua respiração é o primeiro passo para cuidar de si mesmo. Estando atento à sua inspiração e à sua expiração, você poderá enxergar como a respiração passeia pelo interior do seu corpo. Você começará a cuidar do seu corpo e da sua mente, começará a sentir alegria pelo mero ato de respirar. Toda inspiração pode lhe trazer alegria. Toda expiração pode lhe trazer calma e relaxamento.


Este é um bom motivo para sentar-se. Não precisamos nos sentar com uma determinada intenção, como a de ficarmos mais inteligentes ou alcançarmos a iluminação. Podemos nos sentar apenas para apreciarmos o ato de estar sentados e respirar.
 

- A ALEGRIA DA MEDITAÇÃO 
 


Se perguntarmos a uma criança: “Por que você está comendo chocolate?”, a criança provavelmente responderá: “Porque eu gosto.” Não há um motivo para comermos um chocolate. Imagine que você subiu uma montanha e está no topo, olhando ao seu redor. Você poderá se sentir muito feliz no topo dessa montanha, mesmo sem motivo para isso. Sente-se apenas pelo fato de sentar-se. Fique de pé apenas pelo fato de ficar de pé. Não há objetivo nem propósito no ato de se sentar. Sente-se apenas para se sentir feliz.


MEDITAÇÃO 












 
O termo adequado para sentar-se e estar consciente é “meditação sentada”. Zen” é o termo japonês para “dhyana, que, em sânscrito, significa “meditação”. A meditação é simplesmente a prática de parar e olhar em profundidade. Você não precisa se sentar para meditar. Sempre que estiver olhando em profundidade (seja caminhando, cortando legumes, escovando os dentes ou indo ao banheiro) você pode meditar. Para poder olhar em profundidade, você precisa dedicar um tempo, parar tudo e enxergar o que de fato existe.



Com consciência plena e concentração você consegue dirigir o seu olhar ao que existe e observar isto em profundidade. Você consegue começar a enxergar a verdadeira natureza do que está à sua frente. Pode ser uma nuvem, um pedregulho ou um ser humano. Pode ser também a nossa raiva. Pode ser o nosso próprio corpo e a sua natureza de impermanência. Sempre que paramos de verdade e observamos profundamente, o resultado é uma melhor compreensão da verdadeira natureza do que existe dentro de nós e ao nosso redor.

BAIXE O LIVRO:
http://livrosonlineaqui.com/wp-content/uploads/2018/09/A-Arte-de-Sentar-Thich-Nhat-Hanh.pdf

Thich Nhat Hanh, , 1926-A arte de sentar / Thich Nhat Hanh ; tradução Rodrigo Peixoto. 1. ed. - Rio de Janeiro: Agir, 2015.


Postar um comentário